Afa41115 ace2 48c2 ba67 78be160c2ddd

Carnaval é tempo de folia e azaração, entretanto, alguns foliões exageram na hora da paquera e, ultrapassam limites. É puxão de cabelo ou do braço, é beijo forçado, é mão onde não é permitido. Pensando nisso, a Prefeitura do Recife (PCR) lançou o manual 'Como não ser um babaca no carnaval', em sua terceira edição, os clássicos frevos pernambucanos são o mote da atual campanha. 

As primeiras versões foram lançadas em 2016 e 2017. No material, que foi lançado na versão digital e também será distribuído durante a folia, são dadas indicações que os brincantes não cometam assédio ou violência de gênero.

São 14 ilustrações desenvolvidas pela equipe do Gabinete de Imprensa - Gerência de Presença Digital da PCR, em parceria com a Secretaria da Mulher que buscam desconstruir comportamentos machistas, muito presentes durante o carnaval e na sociedade como um todo. "Ao invés de 'pegador' ou 'machão', a campanha apresenta o homem assediador ou violento como inadequado, 'sem noção', ou até criminoso", defende a campanha.

Clareana Arôxa, Elisa Andrade Lima e Heitor Pontes são os responsáveis por desenvolver o material. Desta vez, o "protagonista" do bem-humorado manual é o Zé Mamão. "'Mamão' é uma gíria local que significa "babaca", "bobão". O "Zé Mamão" faz tudo errado, e o manual o 'ajuda' a rever seu comportamento, dando dicas sobre como se portar da maneira correta com as mulheres", explica o material oficial. 

Durante o carnaval, em Pernambuco, a Central da Mulher vai estar na Rua do Observatório, no Bairro do Recife, oferecendo orientações e atendimentos a mulheres em situação de violência. Em caso de dúvidas, o "Liga, Mulher" estará disponível através do número 0800 281 0107.

Confira as imagens do manual 'Como não ser um babaca no carnaval':