562494e5 869d 42fd ba1b 7788fa61fbe5

Maceió receberá o maior festival de teatro de bonecos da América Latina, que traz companhias de sete países - Estados Unidos, Peru, Coreia do Sul, Hungria, Itália, Rússia, além do Brasil. A partir do dia 27 de novembro até 3 de dezembro, no Teatro Deodoro e no Estacionamento do Jaraguá. É totalmente gratuito e tem o patrocínio do Sesi-AL.

Em sua 13ª edição, terá uma homenagem especial ao Mamulengo – fantoche típico do nordeste. O ponto alto será uma exposição com quase 300 bonecos, boa parte deles do acervo de Magna Modesto (uma das maiores pesquisadoras brasileiras sobre o tema) e outros mamulengueiros, nome dado aos colecionadores.

Outro destaque na programação é o espetáculo "Alice Live", com a banda Pato Fu e o grupo Giramundo. As apresentações em Maceió serão divididas da seguinte forma: de segunda (27 de novembro) a quarta (29), as apresentações serão realizadas a partir das 20h no Teatro Deodoro. Já no final de semana (sábado, 2 de dezembro, e no domingo, 3), as apresentações acontecem a partir das 16h30 no Estacionamento do Jaraguá – que contará ainda com três palcos e o espaço a Praça dos Mamulengos, com uma ampla sala de exposição. 

Para as apresentações no teatro, é necessário retirar o ingresso gratuitamente a partir das 12h do dia da apresentação. Serão distribuídos dois ingressos por pessoa.

OFICINAS

Durante o Sesi Bonecos do Mundo também acontecerão oficinais gratuitas voltadas para profissionais ligados ao teatro, professores e universitários de artes cênicas e afins: atores, diretores teatrais, cenógrafos, diretores de arte, autores, designers, entre outros. As oficinas para profissionais acontecerão de segunda a sexta (Período: 27/11 à 01/12/2017), no Espaço Cultural Universitário da UFAL, na Praça Sinimbu - Centro. 

Serão duas oficinas com o objetivo de disseminar a cultura do teatro de bonecos e estimular a criação de espetáculos no gênero.  A primeira delas será coordenada por Marcos Ribas. No início dos anos de 1970, Marcos Ribas saiu da Universidade de Brasília, onde estudava, e foi morar em Nova York, onde realizou seus primeiros trabalhos. O Bode e a Onça foi a sua primeira montagem com o Grupo Contadora de Estórias, em 1971. Depois disso, nunca mais parou. Viajou o mundo participando dos principais festivais de teatro da Europa e dos EUA, além de temporadas de grande sucesso no Brasil. Nestes 40 anos de história dedicada aos bonecos, Marcos realizou 26 espetáculos diferentes que alegraram e fizeram pensar.

O grupo Hugo e Ines, formando em 1986, que surpreende o público apresentando as possibilidades expressivas de partes diferentes do corpo, ficará responsável pela oficina "Drama com Corpo". Os artistas Hugo Suarez e Ines Pasic criam personagens corporais usando pés, joelho, barriga, cotovelo, numa dramaturgia criativa e sem uso de palavras.