EM BREVE

Mulher-Hulk: Conheça a super-heroína da Marvel que vai ganhar série no Disney+

Por Terra | 14/09/2019 | 10:43
Mulher-Hulk: Conheça a super-heroína da Marvel que vai ganhar série no Disney+

A Marvel está planejando diversas novas produções para o serviço de streaming da Disney, entre elas, She-Hulk, série sobre a famosa heroína dos quadrinhos, alter-ego de Jennifer Walters, prima de Bruce Bannner.

Vingadores: Ultimato apresentou o Professor Hulk — uma versão híbrida de Bruce Banner e Hulk, ambos interpretados por Mark Ruffalo — e provou mais uma vez que é possível um personagem verde, feito de efeitos visuais, circular em cena sem destoar muito. Diante disso, era só uma questão de tempo até que os estúdios adaptassem a história da Mulher-Hulk para as telinhas (e, consequentemente, para o Universo Cinematográfico Marvel).

Quer saber mais sobre ela? Então vem com a gente.

Surgimento

Nos anos 1970, a série O Incrível Hulk era um grande sucesso, o que levou a Marvel a querer fazer uma versão feminina do personagem nos quadrinhos antes que outra companhia começasse a lucrar com isso. Na época, era uma prática comum dar a um personagem masculino popular uma contraparte feminina (como aconteceu com A Mulher Biônica, série spin-off de O Homem de Seis Milhões de Dólares), e havia um forte potencial de que a série introduzisse uma versão feminina do Hulk. Só que, se isso acontecesse, os direitos da heroína pertenceriam à série da CBS. Assim, Stan Lee chamou John Buscema para criar uma HQ da Mulher-Hulk.

Curiosamente, na série The Incredible Hulk (no original), Lou Ferrigno interpretava o Gigante Esmeralda, enquanto Bill Bixby fazia o papel do Dr. David Bruce Banner (e não Bruce Banner como nos quadrinhos). Tanto que a primeira edição dos quadrinhos da Mulher-Hulk trazia uma piada sobre qual era o verdadeiro primeiro nome de Banner: David ou Bruce.

Origem

Nascida e criada em Los Angeles, na Califórnia, Jennifer Walters era uma advogada tímida e pouco confiante. Prima de Bruce Banner, ela tinha bastante contato com ele na infância, quando ia visitá-lo durante os verões e o ajudava a fugir dos abusos de seu pai.

Certa vez, quando Banner vai a Los Angeles, um chefe do crime envolvido em um dos casos de Jennifer aparece e atira nela. Bruce afasta os agressores e invade um consultório médico para tratá-la. Percebendo que ela está à beira da morte, ele dá uma de MacGyver e faz uma transfusão do próprio sangue. Ao ser levada ao hospital, Jen é novamente ameaçada pelo criminoso, o que ativa as partículas de radiação gama em seu sangue, transformando sua pele em verde e aumentando de tamanho para mais de 1,80m. Assim, ela assume o alter-ego da Mulher-Hulk.

Diferenças do Hulk

Mas isso quer dizer que a Mulher-Hulk é exatamente como o Hulk de Bruce Banner? Não, a heroína é uma versão mais suave do Gigante Esmeralda.

Em determinado momentos das HQs, ficou estabelecido que Hulk não é um monstro movido pela raiva simplesmente por causa da radiação gama, mas porque Banner passou grande parte de sua vida reprimindo sua raiva (inclusive tendo sofrido abusos de seu pai na juventude). A Mulher-Hulk brinca com isso ao mostrar que, ao invés de ser movida pela fúria, sua segunda forma é baseada na falta de confiança de Jennifer. Também ao contrário do Hulk, ou melhor, de certas encarnações do herói, Walters mantém sua inteligência e personalidade completas em sua forma da Mulher-Hulk. Assim, seu alter-ego é forte em todos os aspectos que Jennifer Walters nunca poderia ser.

Enquanto está como Mulher-Hulk, a pele, o cabelo e os olhos de Walters ficam verdes. Sua estrutura também aumenta em 22 centímetros de altura e 250kg de tecido muscular e ósseo. Ao contrário de seu primo, o Hulk, grande parte da massa muscular e óssea de Jennifer é condensada e é várias vezes mais densa que a de um humano. Como resultado, embora ela seja visivelmente muito maior do que em sua forma normal, ela parece muito mais leve do que realmente é.

Jennifer Hulk

Mulher-Hulk quebrando a quarta parede e ameaçando o roteirista John Byrne de desistir de seus quadrinhos.

Na maioria das vezes, Walters é capaz de controlar sua transformação, permitindo que mude à vontade. Isso ocorre porque ela não sofreu tanto trauma psicológico quando criança quanto seu primo. E, embora aumente suas habilidades, ela mantém um controle maior do que seu primo. Jennifer, então, passa a apreciar a confiança e a assertividade de ser a Mulher-Hulk e, por um longo tempo, se sente mais confortável como seu alter-ego do que em sua forma humana.

Suas primeiras HQs abordavam a vida dupla de Jennifer, dividida entre a forma humana e da Mulher-Hulk; no entanto, sua série de quadrinhos seguintes focou em Jennifer mantendo a forma verde da heroína — e trabalhando, inclusive, como advogada. Dentro do Universo Cinematográfico Marvel, essa ideia se adequa já que o Professor Hulk existe, enorme e verde circulando entre humanos comuns (e não só na hora das batalhas). Uma das características de sua HQ é a personagem quebrar a quarta parede e conversar com o público (como acontece com Deadpool).

Mark Ruffalo como Professor Hulk em Vingadores: Ultimato.

Entretanto, algumas vezes as duas personas da personagem entram em conflito, com Jennifer ficando irritada e chocada com o fato da Mulher-Hulk causar tanta destruição quando enfrenta vilões. Durante a Guerra Civil dos quadrinhos, por exemplo, Jennifer percebeu que às vezes tinha opiniões muito diferentes em cada forma, onde, como Mulher-Hulk, saiu publicamente a favor do Ato de Registro Sobre-Humano, e como Jennifer Walters, ela entendeu os pontos de vista daqueles contra o Ato.

Em momento de grande tensão e trauma, Walters acaba perdendo o controle e se transforma na Hulk Cinza, que é instável e muito maior do que a versão da Mulher-Hulk. Isso ocorreu após a segunda Guerra Civil das HQs quando ela ficou estressada por lutar contra Thanos e quando perdeu seu primo, Bruce Banner.

Vingadores

A Mulher-Hulk já fez parte dos Vingadores, ajudando-os na época das Guerras Secretas; em certas ocasiões, substituiu o Coisa no Quarteto Fantástico; e foi membro do Força Fantástica, ao lado de Pantera Negra e Tocha Humana. Ela também fez trabalho legal para os Heróis de Aluguel, participou de algumas aventuras com eles e namorou Luke Cage por um tempo.

Nas telas

A série She-Hulk marcará a primeira aparição do personagem em live-action. Ela já apareceu em várias séries animadas da Marvel e em videogames, dublada por atores como Eliza Dushku e Katee Sackhoff.

No entanto, a personagem quase ganhou as telonas na década de 80. A Marvel Comics estava interessada em produzir um filme devido ao sucesso anterior da série de O Incrível Hulk. Na época, a companhia ainda não possuía o capital para gerar grandes longas-metragens para seus personagens, por isso frequentemente procuravam financiadores externos para vários projetos. Assim, a Marvel contratou a atriz Brigitte Nielsen para posar para fotos vestidas com roupas de Mulher-Hulk, a fim de dar aos potenciais investidores uma ideia do visual do personagem. Mas a proposta não encontrou interessados nem nos Estados Unidos nem no exterior. Infelizmente, o único interesse real encontrado foi nos leitores de quadrinhos que descobriram as fotos impressas em várias revistas da época.

Brigitte Nielsen como Mulher-Hulk.

Outro projeto live-action da She-Hulk foi desenvolvido em 1990. A jogadora de vôlei Gabrielle Reece atuaria como Jennifer Walters, com Bill Bixby reprisando seu papel como o Incrível Hulk. Entretanto, o piloto da série nunca foi filmado e os planos foram cancelados.

Agora finalmente vai! Será que o Hulk de Mark Ruffalo aparecerá na série?

Mulher-Hulk: Quem deveria interpretar a heroína da Marvel na série do Disney+

She-Hulk ainda não possui previsão de estreia, mas se une às demais séries da Marvel no Disney+, que terão conexão com o Universo Cinematográfico Marvel: Loki, WandaVision, Gavião Arqueiro, Falcão e Soldado Invernal, What If…?, além de Moon Knight e Miss Marvel. O Disney+ será lançado nos Estados Unidos no dia 12 de novembro. No Brasil, a plataforma só deve chegar no segundo semestre de 2020.

Comentários


CCXP19
CCXP19 é palco da pré-estreia de “Playmobil – O Filme” com presença do diretor Lino DiSalvo
CCXP 2019
Gal Gadot, a Mulher-Maravilha, vem ao Brasil para participar do CCXP 2019
CCXP 2019
Confirmada presença de David Yost, o Ranger Azul, na CCXP19
CCXP19
Aberta as inscrições para o Concurso Cosplay no CCXP19
PIXEL SHOW
Pixel Show promoverá concurso de Cosplay pela primeira vez