Bumba-meu-boi, Banda Fanfarra e Escola de Samba, práticas culturais tradicionais fazem parte do projeto Afrocaeté | ANTENA CRÍTICA
CULTURA

Bumba-meu-boi, Banda Fanfarra e Escola de Samba, práticas culturais tradicionais fazem parte do projeto Afrocaeté

Por Redação | 24/09/2019 | 12:13
Bumba-meu-boi, Banda Fanfarra e Escola de Samba, práticas culturais tradicionais fazem parte do projeto Afrocaeté

Os folguedos afro-alagoanos são parte essencial da construção do povo alagoano. O estímulo e difusão das suas práticas para novas gerações são fundamentais para a resistência da nossa cultura. Bumba-meu-boi, Banda Fanfarra e Escola de Samba, práticas culturais tradicionais da região lagunar de Maceió, vivem em busca de formação e incentivo.

De acordo com o presidente do Toque Coletivo, Christiano Barros Diuturnamente a cultura tradicional luta para sobreviver ao ataque dos grandes meios de comunicação e da indústria cultural. “Pretendo atuar como parte de uma resistência e de manutenção da tradição cultural dos bairros, dos folguedos e da memória indígena, negra, periférica e de bairro de Maceió”, ressaltou.

Segundo Christiano Barros, a cultura e o entretenimento são bens imateriais escassos nas regiões periféricas brasileiras, isso não é diferente em Maceió. “ Estamos muitos felizes em executar esse projeto e agradecer ao deputado federal Paulão (PT), trabalho que só está sendo exequível por conta da emenda parlamentar. Levar cultura para a periferia é levar esperança e alternativa de conhecimento e diversão para a população”, comemorou.

Para o responsável técnico do projeto, Sandro Regueira, as manifestações afro-brasileira passaram por um período de nefasta difamação na história do nosso País. Ainda que essa prática ultrajante persista em alguns setores da sociedade. O combate a “caça às bruxas” contra o povo negro é fundamental para a correção dessa distorção social.

“Incentivar o Bumba-meu-boi, Banda Fanfarra e Escola de Samba, gerará ganhos sociais relevantes nas regiões da área lagunar da cidade de Maceió. Muitos entusiastas da cultura alagoana precisam apenas de formação e incentivo para dar início a novas produções. Levando formação cultural para um leque vasto de pessoas, espera-se que o sentimento de construção se transmute em construção propriamente dita, por isso o trabalho com – Afrocaeté – Toque coletivo”, finalizou.

Folguedos

Alagoas é entre todos os Estados brasileiros o que possui o maior número de folguedos populares. São registrados pelos estudiosos do assunto cerca de vinte e nove folguedos e danças alagoanas, a saber: quatorze natalinos, dois de festas religiosas, quatro carnavalescos, quatro carnavalescos com estruturas simples, dois torés e três danças. Para termos uma melhor compreensão apresentamos uma classificação dessas manifestações. 

Baianas, Bumba meu Boi, Cavalhada, Chegança, Fandango,  Guerreiro,  Maracatu,  Marujada, Pastoril, Pastoril Profano, Presépio, Reisado, Quilombo, Taieiras, Mané do Rosário, Bandos, Folguedos Carnavalescos, Cambindas, Negras da Costa, Samba de Matuto, Caboclinhas, Boi de Carnaval,  Ursos de Carnaval,  Gigantões (bonecas),  A Cobra Jararaca, Toré do Índio,  Toré de Xangô e Rodas de Adultos.

Veja também

Comentários


NETFLIX
Veja quais os lançamentos e novidades da Netflix para esta semana (21 a 27/10)
CCXP 2019
Gal Gadot, a Mulher-Maravilha, vem ao Brasil para participar do CCXP 2019
AMOR
Ator de Bom Sucesso revela ser gay ao comemorar 5 anos ao lado do namorado
SUCESSO
Maísa participa do ‘Mais você’ com Ana Maria Braga e causa alvoroço na web
NOVELAS
Paloma fica com ciúme ao flagrar Ramon com Francisca