Depois de um mês nos cuidados intensivos, pulmões das vítimas mortais ficaram irreconhecíveis | ANTENA CRÍTICA
DESCOBERTA
>

Depois de um mês nos cuidados intensivos, pulmões das vítimas mortais ficaram irreconhecíveis

Por Sapo.pt | 17/06/2020 | 09:21
Foto: Reprodução/GettyImages Depois de um mês nos cuidados intensivos, pulmões das vítimas mortais ficaram irreconhecíveis

Mauro Giacca, professor de Ciências Cardiovasculares na King’s College, em Londres, foi, na segunda-feira, 15, ao parlamento britânico falar sobre as autópsias os pacientes que estiveram internados de 30 a 40 dias e que morreram em Itália. Na sua intervenção, o italiano referiu que os pulmões das vítimas que ficaram mais de um mês internadas nos cuidados intensivos ficaram irreconhecíveis e que ainda apresentavam uma quantidade significativa de vírus esse tempo todo depois.

O especialista acredita que a conclusão a tirar é que a doença pode provocar “problemas sérios” a quem teve a doença e conseguiu recuperar, como já foi comprovado por outros estudos.

“O que encontramos nos pulmões das pessoas que ficaram doentes durante mais de um mês, antes de morrerem, é algo completamente diferente da uma pneumonia normal, da influenza ou da vírus da Sars”, disse Giacca citado pelo The Guardian. “Existe uma perturbação completa da arquitetura do pulmão – de algumas perspetivas, não é possível sequer distinguir que aquilo era um pulmão”.

Comentários


PREVISÃO DOS SIGNOS
Horóscopo de Hoje para o signo de Áries 10/07/2020
HORÓSCOPO HOJE
Horóscopo de Hoje para o signo de Touro 10/07/2020
HORÓSCOPO DIÁRIO
Horóscopo de Hoje para o signo de Câncer 10/07/2020
HORÓSCOPO HOJE
Horóscopo do Dia: Saiba qual a previsão do horóscopo de hoje, 10 de julho de 2020 para os signos
ESPECIAL
Pizzarias de Maceió celebram Dia da Pizza com descontos irresistíveis para delivery