PREMIAÇÃO

‘Órfãos da Terra’ ganha Emmy Internacional de Melhor Novela

orfaos-da-terra-globo-jamil-laila

A novela brasileira “Órfãos da Terra” ganhou, nesta segunda-feira (23), o Emmy Internacional, o prêmio de maior prestígio da televisão mundial.

O apresentador do Emmy Internacional de Entretenimento, o ator Richard Kind, abriu a cerimônia em um teatro vazio de Nova York dizendo: “Espero que seja o último Emmy virtual da história”.

A TV Globo concorreu em três categorias. Andrea Beltrão disputou o Emmy de melhor atriz pela atuação na minissérie “Hebe”, que estreou em 2019 no Globoplay. A vencedora da categoria foi a atriz britânica Glenda Jackson, de 84 anos, pelo papel de uma mulher com Alzheimer que perde a memória gradualmente.

“Elis – Viver é melhor que sonhar” foi indicada na categoria minissérie e filme para televisão. O ator Cauã Raymond anunciou o prêmio de uma praia no Rio de Janeiro. A minissérie vencedora foi uma produção do Reino Unido sobre um menino de 12 anos julgado por assassinato.

A Globo mostrou sua força na disputa de melhor novela. “Órfãos da Terra” é a oitava novela da Globo a vencer o Emmy Internacional da categoria. A produção, que emocionou o público, falou do drama dos refugiados e exaltou a diversidade e o acolhimento.

No agradecimento em inglês, o diretor artístico Gustavo Fernández disse que se trata de uma história de tolerância e amor, um roteiro assinado por Thelma Guedes e Duca Rachid.

“Isso é o mais importante: é poder levar essa mensagem de acolhimento, de empatia para o mundo, que essa é uma questão mundial”, destacou Duca Rachid, coautora de “Órfãos da Terra”.

Ao escrever a história do amor impossível entre Jamil e Laila, uma refugiada síria, as autoras contam um pouco da trajetória de todos os descendentes de outras terras que formam o Brasil.

“A importância de mostrar para as pessoas que os refugiados são pessoas como nós, que só querem uma coisa: direito à vida. Então eu acho que foi isso, nasceu desse sentimento da gente de ver que essa realidade estava mais próxima do que a gente podia enxergar”, avaliou Thelma Guedes, coautora de “Órfãos da Terra”.

“Órfãos da Terra” já colecionava outros dois prêmios internacionais e foi licenciada para levar a mais de 50 países uma mensagem de esperança.

“Que é possível você resolver conflitos, você atuar com amor, atuar com proximidade, botar o afeto, botar o carinho e mostrar que esses conflitos podem ser superados. É o Brasil como se fosse um centro que amparasse essa discussão e, a partir dessa conversa, a gente abrisse espaço para o diálogo”, disse Carlos Henrique Schroder, diretor-executivo de criação e produção de conteúdo.

A novela foi também o último trabalho do ator Flávio Migliaccio, que morreu em abril aos 85 anos. Ele interpretou o personagem Mamede Al Aud, um refugiado palestino.

Com a vitória desta segunda, a dupla Duca Rachid e Thelma Guedes venceu o segundo Emmy. Em 2014, elas ganharam também na categoria novela com “Joia Rara”, dirigida por Amora Mautner.

Agora, a Globo tem, ao todo, 18 prêmios Emmy Internacional. Em 2019, “Malhação: viva a diferença”, com texto de Cao Hamburguer e direção de Paulo Silvestrini, venceu o prêmio Emmy Internacional Kids na categoria séries.

A Agência das Nações Unidas para Refugiados parabenizou a Globo pela conquista e declarou que o prêmio confirmou a qualidade da produção e o comprometimento social de toda a equipe com a realidade das pessoas refugiadas no Brasil.

Comentários

Colabore com esse conteúdo deixando a sua opinião ou comentário. É muito gratificante para o produtor de conteúdo ter sua interação.

It seems we can't find what you're looking for.